Germano Bruno Afonso

(Astronomia Indígena /Mecânica Celeste / Planetário Indígena)

Germano Bruno Afonso - Físico. Graduado em Física pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em 1973. Ainda pela mesma instituição, concluiu o mestrado em Ciências Geodésicas em 1977.  Na França, concluiu o doutorado em Astronomia de Posição e Mecânica Celeste pela Université Pierre et Marie Curie, França,  em 1980  e o pós doutorado no Observatoire de la Cote d'Azur, em 1993. Tem experiência na área de Astronomia, com ênfase em Astronomia de Posição e Mecânica Celeste, atuando principalmente nos seguintes temas: Astronomia Indígena Brasileira, Popularização da Astronomia, Efeitos das Marés no Sistema Terra-Lua e Modelagem de Forças Não-Gravitacionais em Órbitas de Satélites Artificiaiis e de Fragmentos de Asteróides Rasantes à Terra. É autor do artigo “Mitos e Estações no Céu Tupi-Guarani” publicado na edição especial da Scientific American Brasil, em 2006.

Em Ponta Porã, uma cidade pequena do Mato Grosso do Sul, Germano aprendeu com os pais a observar as estrelas como os índios. Das constelações indígenas e seus mitos, nasceu o interesse pela astronomia. Passado alguns anos, sob o céu francês, conquistou o doutorado em Astronomia de Posição e Mecânica Celeste. De volta para a sua terra, em Mato Grosso do Sul,  Germano lembra da experiência de levar um Observatório Solar Indígena para uma aldeia. Assista ao vídeo e saiba como esse profissional vem ajudando as nossas aldeias, sendo elas indígenas ou urbanas, a redescobrirem o nosso Brasil ascendente.

Grande Área: Ciências Exatas e da Terra/ Ciências Humanas
Área: Astronomia/ Antropologia